You are not logged in.

  • "jbol" is male
  • "jbol" started this thread

Posts: 24

Date of registration: Apr 4th 2014

Language Team: European Portuguese

Focus Group: English Transcriber
English Proofreader
Translator

Location: Portugal

Thanks: 984 / 0

  • Send private message

1

Saturday, April 5th 2014, 11:35pm

Fundir equipas/times do Português Internacional

Na minha opinião seria benéfico fundir as equipas de tradução do Brasil e Portugal, não só por cada uma das formas ser mutuamente compreensível (na minha opinião), mas também por os recursos humanos serem tão escassos. A união faz a força e podíamos ter muito mais material se não existisse esta divisão. :drinks: Já vi bastantes vídeos repetidos no "Time Linguístico" e na "Equipa de Tradução PT" e acho isso um desperdício.
Signature from »jbol« Felizem! (do verbo Felizar)
Happ! (from the verb To Happ)

38 guests thanked already.

Posts: 3,025

Date of registration: May 24th 2011

Language Team: English

Focus Group: Timestamp Adjustment Team
Public Relations Group

Location: Malmö, Sweden

Thanks: 86833 / 2397

  • Send private message

2

Sunday, April 6th 2014, 12:40am

Na minha opinião seria benéfico fundir as equipas de tradução do Brasil e Portugal, não só por cada uma das formas ser mutuamente compreensível

hehe. já me passou isso pela cabeça também.
Vou tentar melhorar o focus da questão: parece-me que achas não ser necessário haver uma tradução de português portugal e outra de português brasil para o mesmo conteúdo, pois ambos percebem bem o português um do outro? Faz todo o sentido. Podíamos ter muito mais coisas traduzidas. Contudo, acho que não era essa a prioridade, ou não foi esse o factor que moveu os voluntários, mas sim a preocupação em ter traduções o mais correctas possível, pois o seguimento e, consequentemente, a absorção e aceitação dos conteúdos, é muito comprometida se houver erros ortográficos, mal entendimentos, etc.Por isso a preocupação em rever, 2 e 3 vezes cada material,antes de o tornar público. Se tiver verbos no gerúndio, o cérebro de um português não absorverá (se identificará) com o conteúdo da mesma forma que se seguir as regras gramaticais com que aprendeu a falar e ler. Não foi com o uso dessa forma de código que as nossas conexões neuronais se formaram quando aprendemos a falar e a ler.

Neste contexto, e aproveito para dizer algo que me esqueci antes (fico contente por o teres trazido tu com questões; questões é das coisas que mais gosto :D ) , eu aconselho quem começa a fazer traduções a levar todo o tempo que acharem necessário para o fazerem o mais correctas e exactas possível, usem o google translator para ajudar a encontrar termos, mas verifiquem-nos com o wrordeference, com o dicionário da infopedia, com uma busca google a ver como o termo anda a ser usado, procurem por sinónimos pois poderá haver uma forma melhor de expressão, e considerem se os termos escolhidos, muitas vezes com a intenção de tornar a leitura mais fácil, não estarão a descurar o sentido que deve ter sido cuidadosamente pensado e cujas palavras devem ter sido escolhidas de modo a "redesenhar a cultura" e a forma de pensar não comum aos leitores. Um exemplo com que me deparei recentemente, ao rever o website do Projecto Vénus com o zedom foi o uso repetido da palavra "design". Como é um estrangeirismo, e estando tão repetida, há uma tendência para a substituir por concepção, criação, etc quando a palavra "design", e "projectar" (de cidades e modos de vida, por exemplo) são as palavras que melhor exprimem a cientificidade da coisa; somos nós que planeamos e desenhamos cuidadosamente como eliminar problemas, automatizar e criar abundância na própria cidade. E deve ser por isso que está tão repetida; é o foco que quem fez o texto procurou cuidadosamente. E se nós queremos fazer disto uma cultura para redesenharmos a sociedade também, e assim queremos que os leitores o percebam bem, faremos melhor em ter estas preocupações minuciosas na tradução e revisão.
Quanto mais rápida for uma tradução, mais tempo levará a revisão e mais "dor de cabeça" dará a quem revê. Nem é conveniente destinguir os dois pois as preocupações de um e outro são as mesmas, só que um é o primeiro a chegar e tem de criar a tradução e o segundo revê o que foi criado.

Se algo aqui não fizer sentido ou encontrares algum aspecto que podia ser melhorado, só podes enriquecer a coisa ao partilhar @jbol: :rock:

abraço
Signature from »nomada« Click to know how to: - Receive email notifications - Join the LTI biweekly Meetings

35 guests thanked already.
  • "jbol" is male
  • "jbol" started this thread

Posts: 24

Date of registration: Apr 4th 2014

Language Team: European Portuguese

Focus Group: English Transcriber
English Proofreader
Translator

Location: Portugal

Thanks: 984 / 0

  • Send private message

3

Sunday, April 6th 2014, 11:35am

Pois, tens razão. Se o objetivo são traduções com 100% qualidade o melhor é haverem as duas equipas. Mas acho que para poupar tempo pode-se usar as traduções brasileiras, e talvez adaptá-las? Não sei se isso é fácil, mas por exemplo fazia-se o download do srt em PT-BR e adapatava-se para o PT-PT. É só uma ideia, e concordo contigo no facto de fazermos as coisas com tempo, eu costumo usar o linguee ou o bab.la que têm exemplos de traduções (foi assim que descobri que a melhor tradução para self-erecting era auto-montantes). E as revisões são importantes no sentido de várias pessoas diferentes se pronunciarem. :thumbup:
Signature from »jbol« Felizem! (do verbo Felizar)
Happ! (from the verb To Happ)

33 guests thanked already.

Posts: 3,025

Date of registration: May 24th 2011

Language Team: English

Focus Group: Timestamp Adjustment Team
Public Relations Group

Location: Malmö, Sweden

Thanks: 86833 / 2397

  • Send private message

4

Sunday, April 6th 2014, 12:10pm

Mas acho que para poupar tempo pode-se usar as traduções brasileiras, e talvez adaptá-las? Não sei se isso é fácil, mas por exemplo fazia-se o download do srt em PT-BR e adapatava-se para o PT-PT. É só uma ideia

É muito boa ideia!! ^^ Desde que funcione bem para ti. Muita gente prefere começar do nada do que corrigir/adaptar uma tradução brasileira. Eu gosto mais do nada, mas por vezes quando usamos o Google translator toolkit, poupa-me imenso tempo na escrita e no pesquisar como se traduz esta ou aquela palavra, pois a sugestão de tradução, geralmente correcta, já está lá.
Signature from »nomada« Click to know how to: - Receive email notifications - Join the LTI biweekly Meetings

35 guests thanked already.
© Linguistic Team International 2018
Context In Motion